pedra

deve ser o coentro e as formigas todas
e todas as vezes que uma andorinha pousa
que me diz o capim de tanta festa?
antes de casa e quintal cavalo macerou amoras?
antes de casa e quintal por aqui dormiram cobras?
deve ser esse diálogo que invento
gosto dos quintais pelo que me cantam
coisa não plantada que nasce
rastros que se descobrem por baixo
queria um poema assim
queria que me procurassem por de-baixo
me desenterrassem das palavras
me dessem luz e ar
como a uma pedra
.
Anúncios
Categorias: Uncategorized | 1 Comentário

Navegação de Posts

Uma opinião sobre “pedra

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: